...

Saiba como definir as metas de desempenho do seu escritório de advocacia

Em vários outros artigos já falamos a respeito das atividades das equipes, lideranças, comunicação interna, endomarketing, indicadores e agora falaremos sobre as metas de desempenho estabelecidas e a atuação das equipes e seus gestores mediante esses reflexos.  

Exploraremos a relação entre as metas de desempenho, a motivação, o engajamento e o crescimento profissional do colaborador e resultado da empresa.

Metas bem definidas e em conjunto com os membros da equipe são determinações louváveis, aplicáveis e realista. Ninguém melhor do que todos que “colocam a mão na massa” e entendem do seu negócio, para definir o que é atingível e com total foco nos interesses da organização.

O atingimento de metas e muitas vezes a superação delas vão bem além de um retorno financeiro para o escritório de advocacia, eles trazem um retorno coletivo e individual para os gestores, geridos, com melhorias profissionais e pessoais, quando aplicadas de forma coerente.

Assim é o que deve ser! Metas determinadas única e exclusivamente para uma evolução unilateral, não justifica sua aplicabilidade e pode ter certeza, que mais cedo ou mais tarde o resultado estará comprometido.

Entretanto, quando nos deparamos com a realidade diária vivenciamos que na maioria dos casos, as metas são criadas pelos gestores e sócios-diretores sem o menor critério de motivação e senso humanitário, meramente aplicadas no  cumprimento de exigências dos escritórios, lançadas friamente, matematicamente, sem conversas prévias, análises pelas partes envolvidas no processo, e em geral, sem a menor possibilidade de atingimento real.

E para completar o cenário inviável que temos hoje na maioria das empresas, nos momentos de interação com o colaborador, feedbacks, os gestores o fazem de forma totalmente indiferente, sem nenhum intuito de desenvolvimento do mesmo, de ensinamento e até mesmo, de um trabalho de crescimento e motivação. São feedbacks curtos, superficiais, as vezes até desrespeitosos para com o profissional que está em sua frente, ao invés de ensina-los a melhorar progressivamente, que é sem dúvida alguma a função e obrigação de um verdadeiro líder.  

Os indicadores e as metas têm um sentido maior: eles devem ser usados para elevar o profissional à novas perspectivas e desafios em sua carreira. Eles são o “Norte” para o gestor acompanhar o desempenho e os resultados do escritório de advocacia e também para desafiar e motivar o colaborador no seu desenvolvimento. Juntos, com foco em um mesmo objetivo, o resultado é garantido.

É claro que não estamos dizendo e seríamos levianos em afirmar que o monetário não é um dos objetivos ao traçar os indicadores e metas de desempenho. Entretanto, o que é muito importante ser lembrando sempre é que o trabalho em equipe alinhados à um objetivo em comum e guiados pelas mesmas diretrizes, faz com que o resultado final seja excelente para todos.

A valorização monetária quando uma meta é atingida, é um retorno buscado e merecido pelo colaborador, mas tenham certeza de que a motivação do crescimento pessoal é algo igualmente almejado por todo bom profissional que se preocupa com sua carreira e consequentemente, farão do seu ambiente de trabalho uma empresa cada vez mais bem conceituada no mercado.

Quando o trabalho do gestor é um trabalho de liderança e desenvolvimento profissional o engajamento é muito maior, a satisfação com a subida dos degraus é estampada na fisionomia e nos atos daqueles que o conseguiram. As melhorias frequentes se tornarão visíveis e muito mais do que uma equipe trabalhando para o cumprimento de metas, você terá uma equipe coesa, engajada, interessada, proativa, dinâmica e verdadeiramente motivada. Consequentemente, muito mais apta a dar os retornos que a empresa precisa e deseja.

Reavaliem  então, seus conceitos de como trabalhar e estabelecer as metas do escritório: isso exigirá de você um esforço em conhecer cada colaborador, seus desejos, suas vocações, interesses, conhecimentos, sua maturidade, em resumo, você conhecerá o ser humano por trás de cada função/posição em sua equipe e se tornará um gestor líder e educador.

É fundamental ao gerir um negócio saber lidar com metas que recompensem os profissionais de acordo com seus desempenhos, de forma a buscar, com o tempo, o aprimoramento e a quebra de insucessos e falhas frequentes, acabando com os baixos desempenhos que comprometem os resultados.

Analise e faça o teste: o retorno é certo e gratificante para todos.

Continue nos acompanhando e tenha acesso aos mais variados temas jurídicos através do nosso blog e não deixe de participar de nossas redes sociais Facebook, Instagram e LinkedIn.

Um grande abraço e até o próximo tema!!!  😊

Share this post on:
Redatora Especializada em Gestão Jurídica

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos

Fique por dentro das novidades, lançamentos e muito conteúdo útil para o seu dia a dia.

Siga-nos

Fique por dentro das novidades, lançamentos e muito conteúdo útil para o seu dia a dia.