Por favor, antes de prosseguir, preencha os campos marcados corretamente!
Por favor, antes de prosseguir, preencha os campos marcados corretamente!

BLOG

Quer ficar atualizado sobre o mundo jurídico?
Deixe seu contato aqui

Por favor, antes de prosseguir, preencha os campos marcados corretamente!
Cadastro realizado com sucesso!

4 dicas para não errar no networking

Parte essencial da vida do profissional da advocacia é a construção e manutenção da rede de contatos, ou networking. O motivo pelo qual networking é tão importante na vida profissional de uma pessoa é de que nós temos mais confiança em quem conhecemos. Uma opinião, um julgamento, são mais confiáveis se vêm de alguém que temos alguma ligação, algum relacionamento. Isso porque essa confiança foi trabalhada, merecida, se tornando de certa forma uma responsabilidade entre os envolvidos.

Independentemente da profissão, todo trabalhador deve prezar por uma boa rede de contatos, que pode fazer muita diferença na hora de procurar um emprego ou conquistar novos negócios. Para o advogado, que não pode utilizar de publicidade para divulgar sua prática, o networking é uma das principais e mais eficientes formas de se colocar no mapa. Todo contato pode ser um cliente ou indicação em potencial.

Entretanto, muitos profissionais têm dificuldade em trabalhar sua rede de relacionamento, alguns por timidez ou baixa autoestima, outros por não entenderem bem que o conceito de relacionamento vai além da distribuição de cartões. A essência está em estabelecer relações e compartilhar informações e interesses com outras pessoas. É uma relação de troca.

Considerando esta dificuldade, separamos 4 dicas para que você não cometa mais erros e possa dar os passos certos na criação de sua rede de contatos, podendo contribuir de forma expressiva para a construção da sua carreira. Confira:

1- Esteja aberto e comunique-se

Não é necessário que você seja extrovertido, mas é importante que você treine comunicar-se cada vez mais e se atente para ser sempre gentil e cordial com todos a sua volta. Não há como você se relacionar com alguém sem conversar, então comece a desenvolver sua habilidade de comunicação com conhecidos, antigos contatos de escola, faculdade, pessoas que já terão uma recepção maior com você.

Como dito anteriormente, todo contato pode ser um cliente ou indicação em potencial. Então, não menospreze ninguém e não se limite a grupos, lugares ou eventos específicos para fazer networking, bons relacionamentos profissionais podem surgir em qualquer lugar, de congresso a mesa de bar.

Estar aberto também se refere a criar relações reais, na qual você conheça os seus contatos. Não transforme a conversa em um grande monólogo sobre você; faça perguntas, ouça e preste atenção no que o outro diz. Encontre um assunto ou interesse em comum e desenvolva conversas que fluam, que acrescentem aos envolvidos. Mas não force a situação, nem todo mundo dará certo com você, não sendo um relacionamento que valha a pena cultivar.

2- Esteja disposto a ajudar (e também a pedir ajuda)

Este é o princípio básico de se fazer networking, mas muitos não entendem. A relação com seu contato é de fidelidade e ajuda mútua. Quando você cria a possibilidade de um novo contato, uma boa forma de desenvolver a confiança e o relacionamento, é fazendo algo pela pessoa, ajudando-a mesmo em algo pequeno. Pedir algum favor também pode ajudar a fortalecer o vínculo, mas cuidado, é hora de ter bastante bom senso, não peça algo de forma que te faça parecer folgado ou interesseiro.

É importante deixar claro que você valoriza o relacionamento com a pessoa, investindo continuamente na relação, não apenas explorando-a pontualmente em troca de benefícios imediatos para você.

3- Não seja interesseiro, cultive seus relacionamentos

Não procure seus contatos apenas quando precisar de um favor, aproveite os momentos em que tudo corre bem para desenvolver e cultivar seus relacionamentos. Se a pessoa percebe que você está interessado apenas em tirar vantagem, se beneficiar sem oferecer nada em troca, o relacionamento não irá evoluir, e ainda poderá deixá-lo mal visto no meio jurídico. Acredite, há uma grande diferença entre uma relação interesseira e uma relação resultante de interesses.

Uma lição básica, mas frequentemente esquecida, é de ser sempre gentil e simpático com todas pessoas que você tiver contato. Seja profissional e maduro, não fale mal dos outros, não use seu network para roubar outros contatos, clientes e ideias ou espalhar boatos. Reputação é extremamente importante, você não vai querer manchar a sua.

4- Atenda às expectativas e cumpra suas promessas

Ao desenvolver um novo contato, se expresse com clareza, de forma que a pessoa receba as informações corretas. Para um relacionamento promissor, é preciso que ambos estejam cientes das capacidades e oportunidades que o outro oferece, entendendo claramente como seus interesses se cruzam.

Seja responsável com qualquer compromisso ou promessa que fizer. Para ganhar e manter a confiança de uma pessoa, é preciso que você demonstre respeito pelo que ela espera de você. Responda a e-mails e ligações, não falte à reuniões, cumpra suas promessas, enfim, mostre o seu comprometimento com essa relação.

CompartilheShare on FacebookGoogle+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail to someone

por Ultimatum